quinta-feira, março 04, 2010

"Três espiãs demais" e a capoeira

Àqueles que acompanham o blog, peço desculpas pelo longo intervalo entre as postagens. É que agora venho tendo mais preocupações além da atualização dos textos. Mas nunca deixo de pensar na capoeira.

O tema da postagem de hoje é a incorporação da capoeira pela indústria cultural. Mais especificamente, por dois desenhos animados que passam pela manhã na TV Globinho, aos quais assisto quase que diariamente. O primeiro deles é "Três espiãs demais" e o outro é "Combo Ninõs".

"Três espiãs demais" conta as aventuras de três "patricinhas" adolescentes que estudam numa escola de Beverly Hills e que também são agentes de uma organização secreta que combate o mal em todos os cantos do planeta, a WOOHP, sigla em inglês para Organização Mundial para a Proteção Humana. Lembra um pouco uma versão para crianças do seriado "As panteras", já que as meninas -- cada uma com uma característica física que a define, no caso do desenho uma loura, uma ruiva e uma negra -- possuem um chefe que as convoca para missões-surpresa num escritório localizado num lugar misterioso. Além de referências a esse seriado dos anos 70/80, existe também uma semelhança dos desenhos com o mangá japonês.

Esse desenho é produzido por uma multinacional anglo-francesa do ramo do entretenimento que é composta por 30 empresas produtoras sediadas em 18 países da Europa, além de Estados Unidos, Índia e Brasil. Segundo informações de seu site oficial, a empresa teve um lucro de 400 milhões de euros em 2008. Escrevo esses dados para dar uma idéia do enorme interesse econômico que está envolvido na produção e comercialização do desenho animado, que é apenas um entre as dezenas de produtos daquele conglomerado de empresas.

Ora, o fato de haver referências à capoeira em um de seus episódios significa que a brincadeira já pode ser reconhecida internacionalmente e que efetivamente já faz parte de um estilo de vida propagandeado pela cultura pop internacional.

Pois bem, passo agora a me referir a um determinado episódio a que assisiti no qual um dos ex-agentes da WHOOP rouba o método de ensino de defesa pessoal da central de treinamento da organização, localizada na América do Sul, adpata-o a uma música com poderes hipnóticos e forma um exército de zumbis treinados em artes marciais cujo objetivo é dominar o mundo.

Uma das imagens que me chamou atenção nesse episódio foi a da forma de treinamento que o vilão utiliza para ensinar defesa pessoal a seus zumbis: ele organizava fileiras com centenas de pessoas, ligava o aparelho de som numa música que era capaz de hipnotizar os aprendizes e demonstrava os movimentos que deviam ser realizados pelos alunos.

Ora, para bom etendedor, meia palavra basta: uma arte marcial praticada na América do Sul ao som de uma música à qual se atribui poderes hipnóticos só pode ser inspirada na capoeira! E mais interessante ainda é que em tal episódio surgem muitas referências ao mundo da capoeira e à forma como ela é vista tanto pelos seus praticantes como por aqueles que estão de fora: as críticas aos "aulões" com centenas de alunos em praça pública, o "transe capoeirano" ou a transformação dos capoeiristas em autômatos e sua submissão a um mestre carismático são imagens muito recorrentes no nosso discurso sobre a capoeira atual e que também ecoam em tal desenho animado.

Ou seja, o argumento desse episódio foi escrito por alguém que soube criar uma história a partir de debates que ocorriam dentro do meio da capoeira, e que soube adaptar algumas idéias desse debate à linguagem da cultura de massas, elaborando uma seqüência de narração minimamente coerente.

Esse é o preço que se paga por ter conquistado o mundo: acaba-se também conquistado por ele.

Na próxima postagem, escrevo sobre o outro desenho, "Combo Niños".

Um abraço a todos,

Adriano

5 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Nas pnteras originais havia uma negra, mas a Alex das tres espiãs naõ é negra, acho que é latina talves.
na serie A.T.O.M tambm de animação francesa a uma negra brasileira e capoeirista, katy leone ou Lioness.

1:50 PM  
Blogger Moreno capoeira said...

Talvez o mais interessante nisso seja a tentativa dessa empresa de criar um desenho animado fazendo referências à capoeira (e, portanto a um elemento da cultura brasileira) e às grandes culturas indígenas da América: os incas, maias e astecas. Talvez o objetivo da multinacional fosse conseguir audiência do público que as grandes empresas de entretenimento rotulam de "Latino".

3:33 PM  
Blogger Moreno capoeira said...

É isso: "Combo niños" é uma tentativa de abordar aspectos culturais brasileiros e latinoamericanos. Não caiu no gosto do público, mas o desenho não deixa de ser interessante.

3:35 PM  
Anonymous Anônimo said...

Se viu isso ai!!!
http://blogdoflavionassar.blogspot.com.br/2012/03/velha-europa-nao-se-emenda.html

3:16 PM  
Blogger Protelo said...

Cara eu gosto de capoeira mas não sou praticante, tambem não conheço nenhum capoeirita pessoalmente tenho uma desconfiança que só um entendido no assunto poderia me esclarecer. No jogo Tekken apareceram alguns personagens creditado a outros estilos que na minha opinião de leigo parecem usar Capoeira sem dar crédito a própria, muitos movimentos parecem copiados dos capoeiritas da franquia.
O estilo de Zafina seria derivado do kalaripayattu. http://www.youtube.com/watch?v=9l-y07IdEyQ
Lili Rochefort e Sebastian usam uma luta de rua inventada derivada do savate. http://www.youtube.com/watch?v=_ktcqnoJZmo
Gostaria de sua opinião!
aardwolf2@gmail.com

12:08 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home